Projetos Realizados

CAMPEONATO CARIOCA DE IMPROVISAÇÃO

CAMPEONATO BRASILEIRO DE IMPROVISAÇÃO

CAMPEONATO SUL-AMERICANO DE IMPROVISAÇÃO

 

Campeonato Carioca de Improvisação idealizado pela Cia de Teatro Contemporâneo é realizado anualmente há nove anos, sempre no segundo semestre do ano. Trata-se de um festival de teatro esportivo, usando como princípio a improvisação, onde times compostos por 3 a 4 jogadores/improvisadores disputam as melhores cenas criadas na hora com títulos e  informações sorteadas da plateia. Com uma estrutura de jogo de futebol, com times, regras, árbitros e placares, onde os improvisadores se desdobram para construir as melhores histórias. O primeiro lugar no Campeonato Carioca de Improvisação, garante vaga para o Campeonato Brasileiro de Improvisação em novembro, quando a Cia. de Teatro Contemporâneo recebe o Campeão Mineiro de Improvisação, o Campeão Brasileiro de Improvisação e outros times, sendo que o primeiro classificado segue para disputar o Campeonato Sul-Americano de Improvisação que conta com a presença da LPI – LIGA PROFESSIONALE DE IMPROVISACION da Argentina e o La Solucion Impro da Colômbia. O Campeonato é adulto e as inscrições para participação de times abrem anualmente entre os meses de agosto e setembro e são oferecidas a todos os improvisadores do Rio de Janeiro que queiram formar um time e competir nas cenas teatrais. Os times são formados por adultos e jovens de diversas formações, tanto a nível artístico (ex.:atores, músicos, palhaços, improvisadores), como também profissionais de outras áreas que sentem essa vontade de participar.  Existem várias técnicas e estilos de improvisação, com regras específicas e treinamento regular como o teatro esporte (criado nos anos 60 por Keith Johnstone no Canadá) e o Match de improvisação (criado em finais de 70 por Robert Gravel e Yvon Leduc na Espanha). Muitos grupos e companhias de teatro se formaram para se dedicar exclusivamente à improvisação, seja como fonte de aprendizado, como exercício, ou mesmo como espetáculo teatral, em que o público tem a participação ativa e direta no que acontece no palco. Revelando-se uma tendência mundial dentro da cena teatral, o Improviso é uma linguagem cada vez mais reconhecida, organizada em ligas e federações profissionais e amadoras de improvisação. O Campeonato Carioca de Improvisação é um projeto idealizado e produzido pela Cia de Teatro Contemporâneo, aberto a todo o grande público para participação como time jogador ou como espectador. E um projeto em que vários grupos e outras companhias participam.  A Cia de Teatro Contemporâneo que já trabalha desde sua fundação com a técnica de improvisação, começou a desenvolver relações com outras companhias e grupos de vários países ligados a improvisação como a Liga Profissional de Improvisación (Argentina), o Loose Moose (Canadá), o Tongue & Groove (EUA), com os quais temos uma forte amizade e troca de influências.

 

PESQUISA DAS RAÍZES BRASILEIRA EM SHAKESPEARE

A Cia. tem como trabalho fundamental o desenvolvimento de uma pesquisa de signos e valores contemporâneos a fim de criar um conjunto de referências que representem a forma do homem contemporâneo brasileiro se relacionar com a realidade e expressar estas referências dentro da obra shakespeariana onde encontramos os sentimentos mais íntimos do ser humano universal, com cenas estruturadas na perfeição e o enredo se torna parte do desnudamento humano. Com isto contribuir positivamente para o entendimento do homem contemporâneo, expondo nossas formas de relacionamento e entendimento da realidade, criando um desenvolvimento cognitivo e de alargamento de horizontes. Procura assim desenvolver uma linguagem teatral própria, tendo sempre, como ponto de união, a discussão e reflexão sobre a realidade atual.

Dentro desse conceito, a COMPANHIA DE TEATRO CONTEMPORÂNEO montou “Adorável Hamlet” (1999), uma adaptação do texto de Shakespeare, que buscava discutir as opções que fazemos na vida e como o destino nos leva para caminhos desconhecidos. A música “O Timoneiro” de Paulinho da Viola, que encerrava a peça, representava bem esse “espírito”.  A montagem seguinte foi  “Adoráveis Romeu e Julieta” (2001), outra adaptação de Shakespeare, que discutia a possibilidade de o amor acontecer numa sociedade violenta e preconceituosa. Situando toda a ação dentro de uma favela, criou-se um novo ambiente, que nos permitiu abordar mais uma questão polêmica: o racismo. ADORÁVEL RICARDO III, foi a terceira montagem Shakespeariana, que propôs uma discussão ética dos dias de hoje e a busca pelo poder. Montagem que estreou em Outubro de 2002 no Teatro Gláucio Gil, e fez nova temporada em 2003, com uma temporada no CCSP (Centro Cultural São Paulo).